Gabriel nos sáuda
Gabriel nos saúda na entrada do Santuário

O Templo para meditação
O Templo para meditação

A Casa Coral
A Casa Coral

O Santuário de Gabriel é um pedacinho do planeta completamente preservado, tão rico e belo como o foi no primeiro dia da criação.

Quem nos saúda e abençoa é a imagem de Gabriel, que está no Oratório junto à porteira vermelha de entrada no Santuário.

O espaço físico destinado a nos receber e hospedar é, na própria mata por entre árvores, flores e pássaros, onde encontramos as diversas casas coloridas e seus jardins, que lá estão para nos oferecer o alimento, o descanso noturno, a meditação, a leitura, a roda de cura, as consultas, a partilha e tantas outras experiências de conexão com a natureza e com as outras pessoas.

A Casa Coral é a original. Nela há a Cozinha, a Biblioteca com banheiro, Sala de Artes, Sala de Leitura e Reuniões, e a residência de Maria Teresa. A casa está construída ao redor de um Patio Interno, o Patio da Tradição, lugar de intimidade e silencio com o chafariz e seu som constante de água que nos traz as dádivas de um sereno bemestar.

O Centro de Hospedagem, é composto de quatro casas de hóspedes. São as Casas do Fogo e da Água, já prontas, e as da Terra e do Ar, que serão em breve construídas. Na Casa do Fogo, além dos quartos, temos a Sala do Fogo com a Lareira, onde partilhamos momentos deliciosos. Em seu centro está a Sala de Vivências para os workshops.

A Casa Azul é também para hospedagem com 3 quartos, uma sala com lareira e varanda.

O Templo, no topo da colina entre árvores, é o local das meditações que acontecem duas vezes ao dia, é sempre aberto a quem quiser se recolher para silenciar, refletir, meditar; a Casa do Alimento, clara e acolhedora é o local das refeições; e a Casa de Estudos, um espaço fresco e confortável, é onde acontecem os cursos do Sistema de Gabriel e o tempo diário de encontro para partilha do grupo.

Além das diversas trilhas pela mata do Cerrado, o Santuário nos brinda com uma bica de água pura e cristalina da nascente, que proporciona uma ducha revigorante e aconchegante, águas doces como o bebê que elas são, recém nascidas do ventre da Mãe Terra.